tela

A Procuradoria da Mulher da Alepa, órgão institucional permanente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), em parceria com o Núcleo Mulher do Ministério Público Estadual, lançou, nesta terça-feira (16/06), a Cartilha "Mulheres e a Covid-19 no Pará", material explicativo para orientar as mulheres sobre alguns dos principais problemas enfrentados durante a Pandemia da Covid-19. A cartilha já está disponível para download nas plataformas online da Alepa e do Ministério Público.

A Cartilha foca em três aspectos: dicas de saúde e higiene, prevenção à violência doméstica - com informações sobre a rede de atendimento à mulher -, e mercado de trabalho - auxílio emergencial para famílias monoparentais e outros esclarecimentos. O objetivo é esclarecer e orientar as mulheres sobre algumas das questões mais importantes enfrentadas durante esse período.

Junto com a cartilha, também foi relançado o vídeo produzido pela Procuradoria da Mulher, com orientações sobre a rede de atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica. O material foi feito para contribuir na circulação dos contatos dos órgãos que compõem a rede de atendimento à mulher vítima de violência doméstica, já que os números de denúncias dispararam nesse período de isolamento social que vivemos.

Para a Professora Nilse Pinheiro, deputada estadual e procuradora especial da mulher, "sem dúvida nenhuma, a cartilha é mais um instrumento que a Procuradoria da Mulher da Alepa utiliza como meio de informar as mulheres sobre os principais problemas enfrentados durante esse período de pandemia. Primeiramente, nós tivemos várias orientações através das redes sociais, algumas orientações na área da saúde e higiene. Em seguida, fizemos um vídeo mudo, onde também repassamos todas as orientações sobre a rede de enfrentamento, sobre onde a mulher poderia encontrar o auxílio e agora apresentamos essa cartilha, um instrumento que visa realmente informar essa mulher, dar um norte, um direcionamento a todos esses problemas enfrentados durante a pandemia da Covid-19".

"A importância da cartilha se reflete nesse esforço que foi feito para unir duas instituições importantíssimas, Assembleia Legislativa e Ministério Público, na confecção dessas informações que vão desde o combate à doença até a questão de como a mulher pode receber um benefício, os seus direitos, os locais onde ela pode pedir ajuda", explica Franklin Lobato, coordenador do Núcleo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher (Núcleo Mulher) do Ministério Público Estadual. E complementa: "eu penso que essa cartilha é completa, porque nesse momento ela chega digitalmente à mulher e dá a oportunidade não só da mulher saber os seus direitos, lutar pela equidade de gênero, como também ela tem informações sobre amamentação, mercado de trabalho, empreendedorismo e, principalmente, os contatos dessas instituições, desde o Poder Judiciário, Ministério Público Estadual e Defensoria Pública do Estado, e com essa cartilha ela pode não só ajudar a si própria como também ela pode ajudar as demais mulheres que precisarem".

"Um trabalho realmente fantástico, um momento de glória para a Alepa e para o MP fazer esse lançamento da cartilha. Como eu disse na reunião de lançamento, nunca na história do estado do Pará duas instituições de porte se uniram para fazer uma cartilha em benefício das mulheres. Espero que depois desse trabalho nós possamos continuar trabalhando juntos para fazer uma segunda cartilha, uma terceira, e aí o infinito é nosso limite", concluiu o coordenador, com sensação de dever cumprido.

Além da parceria com o Núcleo Mulher do Ministério Público Estadual, a Cartilha "Mulheres e a Covid-19 no Pará" também conta com os seguintes apoios: instituições que compõem a rede de enfrentamento/atendimento à violência contra a mulher: CEVID/TJPA - Coordenadoria Estadual das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar; TJPA; Combel - Coordenadoria da Mulher de Belém; CAV/UFPA - Clínica de Atenção à Violência; DPE/PA; Fundação Parápaz; CIPM/Sejudh - Coordenadoria de Integração de Políticas para Mulheres, Sejudh; Universidades, Faculdades e Institutos Públicos e Privados: IFPA, UEPA, UFPA, UFRA, Cesupa, Esmac, Fabel, Fibra, Estácio Belém, Unama, Uninassau / Ser Educacional; Entidades Públicas Estaduais e Municipais: Banpará, Emater, Fundação Papa João XXIII, Guarda Municipal De Belém, Prodepa, Secretaria Estadual De Articulação Da Cidadania, Seaster, Sedap, Semec, PCPA, PMPA; além de ACP, FIEPA, FETAGRI, OAB Pará, Sebrae, Sesi/Senai, Sicoob e NATURA.

Procuradoria da Mulher da Alepa

Titular: Deputada Professora Nilse

Coordenação: Eliana de Almeida Cruz

Jornalista: Helena Saria

Administrativo: Tainá Souza Paiva

Texto: Helena Saria - Procuradoria Especial da Mulher

Fonte: Alepa

cartilhalink