Várias Centrais Sindicais que representam as categorias profissionais que formam os servidores definiram linhas de ação em defesa dos serviços públicos.

A primeira ação será uma mobilização no dia 24 de outubro, data escolhida como Dia Nacional de Lutas contra os ataques do governo. O objetivo é promover manifestações em todo o país em defesa dos serviços públicos e também contra o desmonte, as privatizações e pela revogação da EC 95/16 e contra a Reforma da Previdência.

A mobilização deve reunir servidores das três esferas, uma vez que e todas as esferas o decreto do governo Temer da terceirização plena no serviço público e a reforma da Previdência que poderão ser votados após as eleições.

A votação só não aconteceu até agora como estratégia para evitar descontentamento dos servidores em relação ao candidato do PSL. O partido do candidato à presidência é um dos maiores aliados de Michel Temer – registro oficiais do Congresso mostram que, das 107 votações de interesse de Temer e seus aliados, os parlamentares do partido de Bolsonaro, incluindo ele próprio, votaram SIM em quase 70% delas.

Em resposta, as entidades irão elaborar uma nota sobre a importância da valorização dos serviços públicos contextualizando sobre o contexto político eleitoral no país e os seus reflexos.

Outro ponto importante será a divulgação da campanha pela revogação da Emenda Constitucional (EC) 95/16, conhecida como Teto dos Gastos. A emenda congela gastos públicos em áreas essenciais à população brasileira por 20 anos. Já na próxima semana será lançado o primeiro vídeo retratando os impactos da emenda na vida dos trabalhadores e população em geral.

 

Comments fornecido por CComment